Make your own free website on Tripod.com
VII Copa do Mundo da FIFA - 1962

Bobby Charlton

Home

bobby.jpg

 
Sir Robert "Bobby" Charlton, CBE, nasceu em 11 de Outubro de 1937 em Ashington, Northumberland.

Sobreviveu ao desastre aéreo de Munique. Marcou 49 golos pela Inglaterra, ganhou 106 títulos e foi campeão do mundo de futebol em 1966. Ganhou a FA Cup em 1963, a Liga dos Campeões em 1968 e três títulos da Liga Inglesa em 1957, 1965 e 1967, jogando pelo Manchester United, clube por quem jogou 752 jogos e marcou 249 golos.

Após deixar o Manchester United em 1973 foi jogador-treinador durante uma época pelo Preston North End e depois de mais uma curta e mal sucedida época como treinador tornou-se accionista do Manchester. Foi-lhe atribuído o título de Sir da Ordem do Império Britânico em 1974 e ordenado cavaleiro em 1994.

Tinha um penteado considerado na época como engraçado [careca no topo, e com as partes laterais penteadas sobe a careca). O seu irmão Jack Charlton, foi também jogador de futebol e era defesa no Leeds United.

É considerado o melhor jogador inglês de todos os tempos e um dos melhores meios de campo do século 20.

O cavaleiro inglês Sir Bobby é o maior símbolo do futebol britânico, o homem que driblou até a morte

106 jogos pela Inglaterra: um recorde que só poderia ser de Charlton

Na metade da década de 50 o Manchester United assombrou a Inglaterra com uma equipa que conquistou o bicampeonato nacional e tinha média de idade de 22 anos. Eram os Busby Babes, os bebés do técnico Matt Busby. Encantados, os ingleses previam um futuro brilhante para aquela equipe, mas o destino reservava uma surpresa. Em Fevereiro de 1958, um acidente aéreo matou oito jogadores. O seu Avançado Centro de vinte anos ficou gravemente ferido, mas sobreviveu. Sorte do futebol.

Bobby Charlton era um jogador cerebral. Com uma visão de jogo notável, jogava de forma revolucionária: era um Avançado centro recuado, que buscava espaços para iniciar as acções ofensivas e, em arrancadas fulminantes, ir concluí-las. Jogando mais atrás, ele também podia aproveitar melhor seus potentes e certeiros chutes de longa e média distância. Além disso, era um cavalheiro, o retrato do desportivismo e do fair play.

Bobby Charlton disputou três Copas do Mundo consecutivas (1962, 1966 e 1970), sempre como capitão da Inglaterra, que liderou a seu único título mundial, em 1966. Nesse ano, recebeu a Bola de Ouro de melhor jogador da Europa, foi Bola de Prata em 1967 e conquistou outra de Ouro em 1968. Foi substituído uma única vez na Seleção, na Copa de 70. Os ingleses ganhavam da Alemanha por 2 x 0 quando o técnico Alf Ramsey resolveu poupá-lo para a semifinal. Um erro fatal. A Alemanha tomou conta do jogo, virou para 3 x 2 e eliminou os ingleses. "Coisas do futebol", disse inabalável o fleumático Bobby.

Abandonou a carreira aos 37 anos. Depois disso recebeu o título de cavaleiro do Império Britânico. Sir Bobby. "Ele esteve mais perto da perfeição do que qualquer outro, como homem e como jogador", disse sobre ele Alf Ramsey.

O Desastre Aéreo de Munique

Volta à página principal